(+351) 276 41 80 30
geral@misericordiaboticas.pt

Notícias

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Assinalou-se no passado dia 3 de dezembro o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.

A convite do Município de Boticas, no âmbito do projeto “Cultura para Todos”, os nossos utentes do Centro de Apoio a Deficientes do Alto Tâmega (CADAT) assistiram a uma bela peça de teatro apresentada pelo Grupo de Teatro Fórum Boticas, que proporcionou belos momentos a todos.

A iniciativa teve como objetivo divulgar e disponibilizar atividades culturais acessíveis a pessoas com deficiência ou incapacidade, decorreu no salão da Junta de Freguesia de Boticas e Granja.

 

Fotos: Município de Boticas

Inscrições CATL

 

Decorrerá a partir do próximo dia 9 de dezembro, o período de inscrições para o Centro de Atividades e Tempos Livres.

Dia Nacional do Pijama

As nossas crianças da Creche e da Educação Pré-Escolar assinalaram na passada segunda-feira, dia 21 de novembro, o Dia Nacional do Pijama.

Crianças e colaboradoras, vestiram-se a rigor e aderiram a esta causa que além do objetivo lúdico, educativo e solidário, pretende defender o direito de todas as crianças crescerem no seio de uma família.

É a chamada “Missão Pijama”, que visa promover o direito de todas as crianças a terem uma casa, carinho, amor e proteção.

Mais fotos disponíveis na página oficial de Facebook da Misericórdia de Boticas.

Assembleia-Geral Ordinária

Convocatória para a Assembleia-Geral, a realizar no próximo dia 30 de novembro, às 17h30.

Apresentação do livro “Memória Covid-19”, na sede da União das Misericórdias Portuguesas, presidida pelo Presidente da República

O Presidente da República presidiu na passada terça-feira, dia 4 de outubro, ao encerramento do ciclo de conferências realizado pela UMP, cujo objetivo foi apresentar um conjunto de seis livros sobre temas relevantes da nossa sociedade e que tiveram a colaboração de várias personalidades portuguesas.

Marcelo Rebelo de Sousa esteve na sessão dedicada ao livro “Memória Covid-19” e fez questão de deixar um forte elogio ao trabalho desenvolvido pela União das Misericórdias Portuguesas (UMP), na pessoa do seu presidente: “O Dr. Manuel de Lemos tem sido um grande líder e isso deve-se à sua pertinácia, à sua inteligência e à sua determinação ter conseguido o que foi conseguido. Por várias vezes apareceu com ideias que parecem inexequíveis e não o são. Ele transforma o impossível no possível. O que é tanto mais difícil quanto o setor social é um setor onde há falta de mecenato, o que acaba por depender muito das suscetibilidades públicas, das circunstâncias políticas e isso torna muito difícil a missão que ele desempenha. E que prossegue com gosto, com alegria, com competência e até com paixão.”

No discurso de encerramento, o Presidente da República lembrou que “nesta obra há muito que apela à nossa emoção. Porque ainda não passou muito tempo sobre a pandemia. Está muito próxima esta memória e também a odisseia das Misericórdias, e de outras instituições sociais, perante uma realidade nova, para a qual não estávamos preparados. Tivemos de enfrentar, inventando no próprio dia o que fazer no dia seguinte e em momentos de aperto, eu diria, muitas vezes dramáticos”.

Uma posição partilhada por Manuel de Lemos. Na opinião do presidente da UMP, “este livro que apresentamos é uma singela homenagem aos provedores e aos trabalhadores que deram o seu melhor nos últimos dois anos e meio. Foi um período que superámos com um misto de suor, lágrimas e sorrisos nas nossas vidas. Suor, porque muitas vezes fomos para além daquilo que era expectável, das nossas forças, dos nossos limites. Lágrimas, porque cada vez que havia alguém que partia era um pouco de nós que partia também. Sorrisos, porque salvámos muitas vidas, muitas mesmo.”

O responsável máximo da União agradeceu a todos o esforço que tiveram no combate aos mais de dois anos de pandemia e realçou o papel de todas as Misericórdias que, uma vez mais, se transcenderam no apoio a todos os que sofrem social, económica e fisicamente com a guerra e com a crise económica e social que invadiu a vida de todos os portugueses.

“Quando pensávamos que nos íamos recompor das nossas forças, somos confrontados com uma crise, fruto da guerra, fruto da desglobalização em curso, fruto da transformação energética. O resultado está à vista: inflação descontrolada, risco de deflação, aumento generalizado de preços. As Misericórdias estão de novo confrontadas com uma situação que, por vezes, é inexorável e que põe em causa de forma gravíssima a nossa sustentabilidade. Que é o mesmo que dizer, a nossa capacidade de ajudar quem precisa. Mais uma vez, a nossa responsabilidade comum é de nos superarmos e ajudar quem precisa”.

As preocupações convergem com as manifestadas pelo Presidente da República, que elogiou a iniciativa da União das Misericórdias e chamou a atenção para as reflexões que todos devem ter sobre a forma como o mundo está a mudar e como se devem combater os problemas associados ao cenário que se vive a nível mundial.

“Como disse o Dr. Manuel de Lemos, cai em cima da pandemia a guerra. Com efeitos políticos, geopolíticos, económicos financeiros e sociais. E, como sempre nestas circunstâncias, quem mais sofre são os mais pobres, os mais dependentes, os mais carenciados, os mais velhos, aqueles que têm de per si uma situação mais desfavorável”, adiantou Marcelo Rebelo de Sousa, sem deixar de reforçar que “esta foi uma boa iniciativa a suscitar várias reflexões, algumas lições e alguns passos a dar”.

Também por isso Manuel de Lemos deixou uma garantia. “Continuaremos junto do Estado, dos poderes públicos, a dizer o que é preciso para que possamos continuar a apoiar quem precisa. E neste contexto, como em tantas outras vezes, como fez sempre durante o período do Covid, exorto o Sr. Presidente da República a juntar à nossa voz a sua voz, que é sempre serena, firme e respeitada”, concluiu.

No final do seu discurso, a mais alta figura do Estado português deixou um sentido agradecimento a todos os que se juntam e juntaram no apoio à causa social. Marcelo Rebelo de Sousa voltou a elogiar o trabalho da União, na pessoa do seu presidente, mas também deixou um agradecimento a todos os que com ele trabalham para auxiliar quem mais precisa no nosso país: “Muito obrigado a esta verdadeira União das Misericórdias Portuguesas, muito obrigado aos Srs. Provedores, muito obrigado ao Dr. Manuel de Lemos. Em nome dos portugueses, eu agradeço, com a noção de que este foi um serviço prestado ao país. Pode não ter os ecos no meio da guerra e de outros assuntos que são importantes, mas fica marcado o ponto e aberto o caminho. Mais uma vez, bem aberto o caminho por esta casa e por este homem”.

A conferência dedicada ao livro “Memória Covid-19” contou ainda com um debate, moderado por José da Silva Peneda, presidente da Mesa da Assembleia Geral da UMP, no qual participaram Maria de Belém Roseira e Adalberto Campos Fernandes, ambos antigos ministros da Saúde.

Este ciclo de conferências teve também a apresentação de outras obras – “Envelhecer”, “MA(i)SAD”, “Obras de Misericórdia”, “Misericórdias no Feminino” e “Misericórdias: Património com Identidade”. As seis publicações foram produzidas com financiamento do POISE.

 

Mais fotos disponíveis na página oficial de Facebook da Misericórdia de Boticas.

 

Imagens e texto, gentilmente cedidos pela União das Misericórdia Portuguesas.

Símbolos da Jornada Mundial da Juventude na Misericórdia

Foi com muita alegria e satisfação que a nossa Instituição, acolheu hoje, os Símbolos da JMJ (Jornada Mundial da Juventude).

A Cruz Peregrina com 3,8 metros de altura e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani, chegaram numa peregrinação de fé a algumas das nossas respostas sociais, pelos braços dos Bombeiros Voluntários de Boticas e Escuteiros de Boticas, acompanhados pelo Padre Domingos Teixeira dos Santos, onde foram recebidos pelo Provedor Fernando Campos, acompanhado pelos Mesários Fátima Casas e José Curião e testemunhado por vários utentes e colaboradores que não quiseram perder este singular momento.

Para este evento único e de grande importância, prepararam-se algumas surpresas, tais como, cartazes, lançamento de flores e uma pequena largada de balões pelas nossas crianças.

Recorde-se que este movimento que irá culminar em Lisboa, em agosto de 2023, foi instituído pelo Papa João Paulo II em 20 de dezembro de 1985, reúne milhões de católicos de todo o Mundo, sobretudo jovens.

Mais fotos disponíveis na página oficial de Facebook da Misericórdia de Boticas.

 

Utentes do CADAT foram à praia

Na passada quinta-feira, dia 28 de julho, os utentes do Centro de Apoio a Deficientes do Alto Tâmega, acompanhados por colaboradores da Instituição usufruíram de um dia diferente passado na praia. A viagem começou bem cedo, rumo à praia de Leça da Palmeira.

Quando lá chegaram, e depois de se deliciarem com um belo pequeno-almoço, alguns utentes foram molhar os pés enquanto outros preferiram ficar à sombra.
Pelas 13h00 foi altura de almoçar o apetitoso farnel preparado na Misericórdia, para a tão aguardada viagem. A tarde foi passada com muita animação, jogos, passeios e brincadeiras na água. O regresso deu-se ao final da tarde, não sem antes comerem um gelado no bar da praia.
Mais fotos disponíveis na página oficial de Facebook da Misericórdia de Boticas.

Festa de Finalistas 2022

Foi num ambiente de muita alegria e descontração que decorreu ontem, a Festa de Finalistas das crianças da Educação Pré-Escolar.

A alegria e o talento dos mais pequenos, tornaram ainda mais especial o fim da primeira grande etapa escolar das suas vidas.

Mais uma vez, um dos momentos mais importantes desta festa foi a entrega dos diplomas aos Finalistas. Um gesto simbólico que marca o fim de uma etapa de três anos, recheados de descobertas e aventuras em comum.

Aos nossos FINALISTAS desejamos o melhor do mundo!

Mais fotos disponíveis na página oficial de Facebook da Misericórdia de Boticas.

XXII Encontro do Idoso do Concelho de Boticas

Cerca de 1000 pessoas participaram no passado domingo, dia 19 de junho, no XXII Encontro do Idoso do Concelho de Boticas. Uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal com o apoio da Santa Casa da Misericórdia, Delegação de Boticas da Cruz Vermelha Portuguesa, Bombeiros Voluntários de Boticas e Agrupamento de Escuteiros de Boticas.

O encontro iniciou com a celebração eucarística presidida pelo Padre Domingos Teixeira, coadjuvado pelo Monsenhor Silvério Guimarães, capelão da Misericórdia e pelo Padre Domingos Lage.

No final da Eucaristia, o Provedor da Misericórdia, Fernando Campos agradeceu a todos os idosos do Concelho a recetividade e o carinho com que participaram neste encontro, parabenizando o executivo camarário pela continuidade e grandiosidade do evento e pelo simbolismo que acarreta. Por sua vez, o Presidente da Câmara Municipal, Fernando Queiroga, agradeceu a colaboração da Misericórdia e restantes entidades envolvidas na realização desta iniciativa e aproveitou o momento para deixar uma saudação especial a todos os participantes, retribuindo assim o carinho com que é tratado por todos.

Presentes nesta iniciativa estiveram os nossos utentes das ERPI´s N. Sra. da Livração, Santo Aleixo, Hotel Sta. Bárbara e do Centro de Apoio a Deficientes do Alto Tâmega (CADAT).

Já no período da tarde, e como não poderia deixar de ser, os idosos puderam apreciar e desfrutar das animações, que estiveram a cargo do Grupo de Cantares da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva da Serra do Leiranco – Sapiãos e do Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Beça, que proporcionaram belos momentos de alegria e diversão.

Mais fotos disponíveis na página oficial de Facebook da Misericórdia de Boticas.

 

Dia de Nossa Senhora da Misericórdia

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), Dr. Manuel de Lemos, endereçou uma “saudação de grande apreço e admiração” e uma “palavra de profunda gratidão” a todos os dirigentes, trabalhadores e voluntários das Misericórdias, no dia em que se assinala a Visitação de Nossa Senhora, 31 de maio.